Revolução Industrial

Filme educativo sobre a Revolução Industrial na Inglaterra, tendo como fonte a Encyclopedia Britannica.

Anúncios

Império Romano e os principais imperadores

Olá alunos do 1º ano, este post traz a biografia de cada um dos imperadores de Roma, assim como um resumo sobre o período do Império. Imperadores Romanos (*)



Vista lateral do Coliseu em maquete da antiga Roma
(Fonte: NOMISMATIKE)

INÍCIO DO IMPÉRIO
(27 a.C)
(clique aqui para ler resumos de sua história)1a DINASTIA: DINASTIA DOS JULIUS E CLAUDIUS
(27 a.C. a 68 d.C.)

Otávio Augusto (31 a. c. – 14 d. C.)
Tibério (14 – 37)
Calígula (37 – 41)
Cláudio (41 – 54)
Nero (54 – 68)

DINASTIA DOS FLÁVIUS E ANTONINUS
(68 a 193 d.C.)

Galba (68 – 69)
Oto (69)
Vitélio (69)
Vespasiano (69 – 79)
Tito (79 – 81)
Domiciano (81 – 96)
Nerva (96 – 98)
Trajano (98 – 117)
Adriano (117 – 138)
Antonino Pio (138 – 161)
Lúcio Vero (161- 169)
Marco Aurélio (161 – 180)
Cômodo (180 – 192)

DINASTIA DOS SEVERUS
 (193 a 235 d.C.)

Pertinax e Dídio Juliano (provisórios: 193)
Sétimo Severo (193 – 211)
Geta (211 – 212)
Caracala (212 – 217)
Macrino (217 – 218)
Heliogábalo (218 – 222)
Alexandre Severo (222 – 235)

IMPERADORES MILITARES E USURPADORES
(235 a 284 d.C.)

Maximo Trax ou Maximino I (235 – 238)
Gordiano I (238)
Gordiano II (238)
Balbino (238)
Pupieno (238)
Gordiano III (238 – 244)
Filipo I (244 – 249)
Trajano Décio (249 -251)
Treboniano Galo (251-253)
Emílio Emiliano (253)
Valeriano (253 – 260)
Galieno (253 – 268)
Cláudio II Gótico (268 – 270)
Quintílio (270)
Aureliano (270 – 275)
Tácito (275 – 276)
Floriano (276)
Probo (276 – 282)
Caro (282 – 283)
Numeriano (283 – 284)
Carino (283 – 285)

TETRARQUIA
(284 a 324 d.C.)CISMA ORIENTAL-OCIDENTAL

Diocleciano (284 – 305)
Maximiano (286 – 305)
Constâncio I Cloro (305 – 306)
Galério (305 – 311)
Licínio (308 – 324)

CASA DE CONSTANTINUS I
(307 a 392 d.C.)

Constantino I o Grande (306 – 337)

RE-UNIFICAÇÃO

Constantino II (337 – 340)
Constâncio II (337 – 361)
Constante (337 – 350)
Juliano II o Apóstata (361 – 363)
Joviano (363 – 364)

CISMA OCIDENTAL-ORIENTAL

Valenciniano I Oc. (364 – 375)
Valêncio Or. (364 – 378)
Graciano Oc. (375 – 383)
Valenciniano II Oc. (375 – 392)

CASA DE THEODOSIUS I
(392 a 476 d.C.)

Teodósio I o Grande Or. (379 – 395)
Arcádio Or. (395 – 408)
Honório Oc. (395 – 423)
Teodósio II Or. (408 – 450)
João Oc (423 – 425)
Valenciniano III Oc. (425 – 455)
Marciano Or. (450 – 457)
Petrônio Máximo Oc. (455)

BIZANTINOS

Macilio Ávitos Oc. (455 – 456)
Leão I Or ( 457 – 474)
Julio Majoriano Oc. (457 – 461)
Líbio Severo Oc. (461 – 465)
Procópio Antêmio Oc. (467 – 472)
Aíicio Olíbrio Oc. (472)

473 d.C. CAPITULAÇÃO DE ROMA

Glicério Oc. (473 – 474)
Júlio Nepos Oc. (474 – 480)
Zenão Or. (474 – 491)
Rômulo Augústulo Oc. (475 – 476)

FIM DO IMPÉRIO DO OCIDENTE
(476 d.C.)
(clique aqui para ler resumo histórico)

CONTINUAÇÃO DO IMPÉRIO BIZANTINO
OU ROMANO DO ORIENTE
(284 a 1453)


Maquete parcial da antiga Roma
(Fonte: NOMISMATIKE – http://www.nomismatike.hpg.com.br/)

Fontes principais:
1. GRANT, M. – História Resumida da Civilização Clássica – Grécia e Roma, Jorge Zahar Editor, Rio de Janeiro, 1994.
2. Site NOMISMATIKE – http://www.nomismatike.hpg.com.br/

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/RolImpRo.html

 

 

Trabalho 2º Ano

Olá alunos do 2º Ano, vou apresentar abaixo duas opções de trabalho que pode ser feito em dupla ou individualmente:

Opção 1: Análise do filme Tempos Modernos (Link abaixo), que mostra a vida de operários com a revolução industrial, em que houve a passagem da produção artesanal, para a produção em série. Os operários se submetiam a uma forma de produção em que não era mais de acordo com suas condições físicas e psicológicas, mas sim uma forma de produção que visavam maior lucro independente das condições de seus trabalhadores.

Etapas:

Assistir ao filme

Criar e preencher uma ficha técnica contendo: Título em português, Título original, Nacionalidade, ano de lançamento, direção, Gênero, Duração e Sinopse.

Pesquisa sobre a produção e o tema do filme

Análise do Filme (suas conclusões após assisti-lo)

Link do filme: https://www.youtube.com/watch?v=CozWvOb3A6E

Opção 2: Análise do livro Germinal, de autoria de Émile Zola (link do livro em pdf abaixo), para escrevê-lo, Émile Zola trabalhou como mineiro numa mina de carvão, onde ocorreu uma greve sangrenta que durou dois meses. Atuando como repórter, adotando uma linguagem rápida e crua, Zola pintou a vida política e social da época como nenhum outro escritor. Denunciou as péssimas condições de trabalho dos operários, a fome, a miséria, a promiscuidade, a falta de higiene. Mostrou, como jamais havia sido feito, que o ambiente social exerce efeitos sobre os laços de família, sobre os vínculos de amizade, sobre as relações entre os apaixonados. ‘Germinal’ é o primeiro romance a enfocar a luta de classes no momento de sua eclosão.

Etapas:

Ler o livro

Pesquisar sobre o contexto histórico em que ele foi escrito

Fazer uma resenha sobre o livro

Análise do livro sob seu ponto de vista (suas conclusões após a leitura).

Link para baixar o livro: http://ciml.250x.com/archive/literature/portuguese/zola_germinal.pdf

IMPORTANTE:

O trabalho deve estar em conformidade com as normas da ABNT contendo no mínimo 3 páginas (sem contar capa, folha de rosto, introdução e conclusão, porém estes itens são obrigatórios).

O prazo final de entrega será no dia 1º de Julho (Sexta-Feira). Os trabalhos podem ser enviados a partir do dia 22 de junho.

Os trabalhos devem ser entregues no email: ederhistoria88@hotmail.com CERTIFIQUE-SE DE QUE RECEBEU UM EMAIL DE CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO DO TRABALHO ATÉ O DIA SEGUINTE DO ENVIO.

Coloque no título do email nomes e a turma.

Trabalho 1º Ano

Alta Idade Média

Resultado de imagem para alta idade media

Faça um trabalho em dupla ou individual, abordando as seguintes características deste período:

Primeira Etapa:

  • A contribuição dos povos germânicos e romanos para o feudalismo;
  • Estrutura política, economia e sociedade no período feudal;
  • Religião e influência católica;
  • O papel da mulher;
  • Educação, Artes e Cultura.

 

Segunda Etapa

Ao final do trabalho, devem ser anexadas imagens referentes a cada um dos tópicos acima

IMPORTANTE:

O texto deve estar em conformidade com as normas da ABNT contendo no mínimo 3 páginas (sem contar capa, folha de rosto, introdução, conclusão, referencial teórico e as imagens, porém estes itens são obrigatórios).

O prazo final de entrega será no dia 1º de Julho (Sexta-Feira). Os trabalhos podem ser enviados a partir do dia 22 de junho.

Os trabalhos devem ser entregues no email: ederhistoria88@hotmail.com CERTIFIQUE-SE DE QUE RECEBEU UM EMAIL DE CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO DO TRABALHO ATÉ O DIA SEGUINTE DO ENVIO.

Coloque no título do email nomes e a turma.

Roma Antiga: documentário e questão do ENEM

Documentário do History sobre a construção do Império Romano:

ENEM 2012:
Disponível em: www.metmuseum.org. Acesso em: 14 set. 2011. (Foto: Enem)Disponível em: http://www.metmuseum.org. Acesso em: 14 set. 2011. (Foto: Enem)

A figura apresentada é de um mosaico, produzido por volta do ano 300 d.C., encontrado na cidade de Lod, atual Estado de Israel. Nela, encontram-se elementos que representam uma característica política dos romanos no período, indicada em:

  1. A

    Cruzadismo – conquista da terra santa.

  2. B

    Patriotismo – exaltação da cultura local.

  3. C

    Helenismo – apropriação da estética grega.

  4. D

    Imperialismo – selvageria dos povos dominados.

  5. E

    Expansionismo – diversidade dos territórios conquistados.


resolução

O Império Romano teve como um de seus pilares a expansão territorial e o domínio de outros povos. Essas características permitia obter riquezas e escravos, estes por sua vez, eram a principal força de trabalho. Dessa forma, o Império Romano conquistou vários povos e se estendeu por toda Europa, Norte da África e oeste da Ásia, sua grande extensão proporcionou ao Império uma enorme diversidade como representado na figura da questão.

RESPOSTA CORRETA:

E

Expansionismo – diversidade dos territórios conquistados.

Fonte: http://educacao.globo.com/provas/enem-2012/questoes/16.html

Questões Vestibular Mineração no Brasil Colonial

    • Questão 1

      (UFRN) Sobre a chamada Inconfidência Mineira, a historiadora Cristina Leminski afirmou:

      Sem a derrama, o movimento esvaziava-se. Para a população em geral, se a derrama não fosse imposta, não fazia grande diferença se Minas era ou não independente. O movimento era fundamentalmente motivado por interesses, não por ideais. […]. A prisão dos homens mais eminentes de Vila Rica provocou […] alvoroço na cidade […] e o visconde de Barbacena foi obrigado a admitir que a tentativa de manter sigilo sobre o processo era inútil.

      LEMINSKI, Cristina. Tiradentes e a Conspiração de Mina Gerais. São Paulo: Scipione, 1994. p. 59-64.

      O movimento do século XVIII abordado nesse fragmento textual relaciona-se com a:

      a) pretensão das lideranças de Vila Rica, principais beneficiadas com a arrecadação tributária portuguesa.

      b) repercussão da Revolução Francesa no seio da elite intelectual colonial da região aurífera nas Minas Gerais.

      c) exploração tributária feita pela metrópole sobre os colonos portugueses, no contexto da crise do antigo sistema colonial.

      d) revolta desencadeada pela decisão da Coroa de instalar Casas de Fundição, com o propósito de cobrar o quinto.

 

    • Questão 2

      (FUVEST – SP) A exploração dos metais preciosos encontrados na América Portuguesa, no final do século XVII, trouxe importantes consequências tanto para a colônia quanto para a metrópole. Entre elas,

      a) o intervencionismo regulador metropolitano na região das Minas, o desaparecimento da produção açucareira do Nordeste e a instalação do Tribunal da Inquisição na capitania.

      b) a solução temporária de problemas financeiros em Portugal, alguma articulação entre áreas distantes da colônia e o deslocamento de seu eixo administrativo para o centro-sul.

      c) a separação e autonomia da capitania das Minas Gerais, a concessão do monopólio da extração dos metais aos paulistas e a proliferação da profissão de ourives.

      d) a proibição do ingresso de ordens religiosas em Minas Gerais, o enriquecimento generalizado da população e o êxito no controle do contrabando.

      e) o incentivo da Coroa à produção das artes, o afrouxamento do sistema de arrecadação de impostos e a importação dos produtos para a subsistência diretamente da metrópole.

       

 

    • Questão 3

      Analise as colunas abaixo sobre a fiscalização da atividade mineradora no Brasil Colônia.

      I – quinto   a) quantia anual fixa de cerca de 30 arrobas.  
      II – finta   b) cobrança dos impostos em atraso ou de um imposto extraordinário.  
      III – sistema de captação   c) taxa de 20% cobrada sobre o total minerado de ouro, prata e diamantes  
      IV – derrama   d) cobrança que incidia sobre cada um dos escravos que eram propriedade do minerador  

      Indique a alternativa que assinala corretamente a correlação entre as duas colunas, a da esquerda, que indica o nome dos impostos, e a da direita, que define cada um desses impostos.

      a) I-d; II-c III-b; IV-a.

      b) I-d; II-a; III-b; IV-c.

      c) I-c; II-a; III-d; IV-b.

      d) I-b; II-a; III-d; IV-c.

       

 

    • Questão 4

      Sobre a fiscalização realizada pela Coroa portuguesa na zona mineradora de sua colônia brasileira são feitas as seguintes afirmações:

      I – A partir do momento em que os portugueses souberam da descoberta do ouro em terras brasileiras, a necessidade de controle sobre a exploração das jazidas aumentou substancialmente.

      II – A pressão exercida pelos portugueses junto aos mineradores motivou uma série de conflitos entre os colonos e as autoridades metropolitanas. A escassez de metais e pedras foi sistematicamente respondida com o enrijecimento da fiscalização lusitana.

      III – Em 1702, a metrópole oficializou a criação da Intendência das Minas, órgão que deveria administrar as regiões auríferas, respondendo pelo policiamento, a cobrança de impostos e julgamento dos crimes ocorridos nessas localidades.

      Assinale a alternativa:

      a) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

      b) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.

      c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

      d) se todas as afirmativas estiverem corretas.

      e) se nenhuma das afirmativas estiverem corretas.

       

 

  • Questão 5

    A exploração da atividade mineradora e sua fiscalização na região de Minas Gerais geraram algumas revoltas da população contra a administração portuguesa. Qual das alternativas abaixo indica uma revolta que não se refere à atividade mineradora?

    a) Revolta de Felipe dos Santos.

    b) Revolta de Vila Rica.

    c) Inconfidência Mineira

    d) Revolta de Beckman

    e) Guerra dos Emboabas.

     

Respostas

    • Resposta Questão 1

      Letra C.

      A afirmativa está incorreta porque as lideranças econômicas de Vila Rica não eram beneficiadas com a cobrança dos impostos; também está incorreta porque a Revolução Francesa ocorreu meses depois da Inconfidência; e D está incorreta por considerar o quinto e não a derrama como origem da revolta.

       

 

    • Resposta Questão 2

      Letra B.

      A fiscalização sobre a produção de metais preciosos aumentou as rendas portuguesas, assim como essa mesma produção estimulou um comércio interno na colônia, ligando regiões afastadas como o sul, por exemplo. Houve ainda a mudança da capital do Governo Geral para o Rio de Janeiro, em substituição a Salvador.

       

 

    • Resposta Questão 3

      Letra C.

       

 

    • Resposta Questão 4

      Letra D.

       

 

  • Resposta Questão 5

    Letra D. A Revolta de Beckman ocorreu no Maranhão e estava relacionada ao comércio entre metrópole e colônia.

     

    Fonte: http://exercicios.mundoeducacao.bol.uol.com.br/exercicios-historia-brasil/exercicios-sobre-atividade-mineradora.htm#resposta-210